O fotojornalista Brasileiro Fellipe Abreu exibiu no Festival Fim do Caminho (12 a 22 de Agosto, 2016) um conjunto de fotos tiradas no Grande Hotel da Beira, um edifício histórico daquela cidade do centro de Moçambique que também já foi objecto de um filme da autoria da realizadora Belga, Lotte Stoops que também foi exibido na terceira edição deste festival de cinema e literatura.

A exposição que é patente no Ruby’s, Ilha de Moçambique. Fellipe Abreu é formado em cinema e começou a sua carreira em 2009 como repórter cinematográfico na Rede Globo (RJ), onde trabalhou por três anos.

Trabalhou como repórter do Guia Quatro Rodas em 2012, mas logo seguiu a carreira como fotojornalista independente. Com o projecto “Os impactos do tráfico de drogas e da exploração ilegal de madeira na fronteira entre Brasil e Peru”, foi um dos bolsistas seleccionados do programa “Drugs, Security and Democracy,” da Social Science Research Council.

Hoje colabora para grandes jornais e revistas no Brasil e no mundo (entre os quais o The Guardian – ver em https://www.theguardian.com/…/mozambique-abandoned-grande-h… e está envolvido na produção de documentários independentes sobre alfabetização na Bolívia, educação em Moçambique, saúde na Suazilândia e agricultura em Madagascar. Tem como foco principal de trabalho a questão social e cultural na América Latina e na África.